Bits to Brands #130 | Três anos em três frases

Dedicada a todos aqueles que começaram algo.

Previously on..
#128 | Tendências segundo o Twitter
#129 | Pocket
Tempo de leitura: 5 minutos

“Nunca haverá um momento perfeito para fazer algo que te aumenta. (…) Isso não é desculpa para não pensar direito nas coisas, mas alguma hora você vai ter que abraçar a incerteza porque é o único jeito de seguir em frente. Se você já estivesse pronto, aquilo não te faria crescer”
-James Clear

"Qualquer coisa que você possa fazer ou sonhar, você pode começar. A coragem contém em si mesma, o poder, o gênio e a magia"
-Johann Goethe

“Trabalho de maneira constante e sempre agradeço ao processo. Quer seja tocada pela graça, quer não, agradeço à criatividade por me permitir interagir com ela. De um jeito ou de outro, é tudo incrível: o que temos a oportunidade de fazer ou a oportunidade de tentar”
-Elizabeth Gilbert

Lado a lado, um print da primeira edição da Bits to Brands, com formatação básica toda em preto e branco, e um print do atual site da Bits, com identidade visual colorida e moderna

Há três anos, eu comecei a Bits. Desde então, recebi muitas vezes a pergunta “Como surgiu?” ou “Por que você começou?” e, honestamente, essa resposta só consegue ser retroativa. Porque naquele momento, eu só comecei. Sem grandes objetivos, sem saber onde queria chegar, eu tive um estalo e comecei algo.

A Elizabeth Gilbert, no seu livro “A Grande Magia”, fala sobre como a criatividade é quase mística. É o encontro entre um ser humano e a inspiração criativa divina, que nós devemos deixar ir e vir livremente. Basta estarmos prontos para quando ela surgir.

Gosto de pensar na Bits como a realização de uma inspiração maior que eu. Normalmente eu não sou tão ~vibes~, mas é impossível racionalizar ou fingir que foi uma estratégia milimetricamente planejada - especialmente quando eu vejo o impacto que esse projeto teve muito além de mim.

A internet tem o poder incrível de dar vida própria às coisas, e através da Bits tem gente que se inspirou, se informou, conheceu o Scott Galloway ou a Brené Brown, arrumou emprego, puxou assunto com o chefe, começou seu próprio projeto..

  • A Glória, por exemplo, viu o reposicionamento global da NIVEA na edição #118 e isso a inspirou a seguir sua dissertação de Mestrado sobre o posicionamento das marcas pelo viés da humanização e dos afetos [olha que lindo!].

  • A Michelle encontrou nesse espaço um suporte para a sua transição de carreira de marketing para tecnologia, e a Priscilla trocou o jornalismo por estratégia de marca por influência da Bits.

  • O Christian nem carreira começou ainda - ele tem 16 anos [!!!] - mas está “maratonando Bits to Brands desde a primeira edição” e não só passou a ver e analisar marcas em todos os lugares, como cogita seguir carreira em branding.

  • O Jailon teve na Bits a inspiração que faltava para começar a sua (ótima) newsletter sobre finanças pessoais, da mesma forma que a Lia criou a sua Mixtape Newsletter e entendeu que esse formato é sobre curtir o processo.

  • Pra Fabiana, a Bits é um respiro de inspirações. Pro Rafael, é o seu radar favorito em um mundo VUCA. Pra Dayane, é o que a fez ter disciplina e interesse em ler newsletters.

Essas são algumas das histórias que chegaram por aqui na última semana, dentre tantas que fazem parte dos três anos de Bits to Brands. Mas o que vale mesmo é poder fazer parte das histórias de vocês.

Você pode estar me achando meio doida. Mas eu acho que estaria sendo cética se não visse em cada uma dessas histórias uma energia e uma magia que eu jamais poderia ter previsto.

Uma energia e uma magia que eu jamais poderia ter criado, se não tivesse começado.

Por isso, queria dedicar a edição de hoje a todos aqueles que já começaram algo. Sem estar 100% prontos, sem ter todos os recursos, sem ter certeza se daria certo. Só a gente sabe o portal de coincidências, contatos e conhecimento que se abre ao começarmos, mas a gente nem imagina as portas que somos capazes de abrir para tantas outras pessoas.

Eu só sei que é essa internet que eu quero seguir construindo. E agradeço a todos que vêm comigo, 5 minutos por vez, a cada quinta-feira.

Obrigada. <3

_

Se você gostou do conteúdo, compartilhe para que mais pessoas leiam e conheçam a Bits to Brands:

Share


Momento de Inspiração

O Leite Moça substituiu a icônica camponesa por moças de verdade, marcando seus 100 anos de história e sua parceria com tantas brasileiras diferentes. São mulheres reais, ilustradas também por uma mulher. O resultado, além de lindo, é mais um exemplo de como marcas vêm buscando retratar a experiência real das pessoas na sua comunicação.


Caixa de Perguntas

Um espaço pra opinar mais livremente, falar mais da minha experiência, o que tem por trás da Bits e, claro, como eu posso ajudar por aí. Deixe aqui neste link sua pergunta sobre construção de marca, uma tendência recente, sobre newsletter ou estratégia de conteúdo, que toda semana uma delas será respondida :)

Hoje vamos pular a caixinha porque o e-mail já está bem grande.
Deixe a sua pergunta que semana que vem tem mais.


O que ler/assistir/conferir

  • A designer por trás de grandes rebrandings - e tendências. Muito bom esse perfil da designer Lisa Smith que, seja in-house ou em consultoria, liderou a mudança de marcas como o MET, a Chobani e o Burger King. O artigo fala sobre como ela une design e estratégia, e foi responsável por fortalecer a tendência mais retrô e próxima que tantas marcas têm adotado.

  • A influenciadora do bem. Juliette não fez procedimentos estéticos exagerados, não sorteou iPhone, não encheu sua timeline de publis, não quis saber de aglomeração, não aceitou convites de sertanejos e funkeiros, não gravou dancinha no TikTok com humoristas. Ela usa máscara, faz terapia, pede licença pra errar, fecha contratos de longo prazo com marcas relevantes na sua trajetória, valoriza suas origens e escolhe cantar com Gilberto Gil. Será que vem aí uma nova classe de influenciadora consciente? [vídeo do seu dueto de “Estrela” com Gil para ilustrar, pois lindíssimo]

  • Muita calma nessa hora. Aparentemente não foi o Cristiano Ronaldo que fez a Coca-Cola perder bilhões em valor de mercado e tem muita manchete caça-clique por aí:

  • O que acontece se você perder seu celular? É o que esse artigo do Gizmodo questiona, agora que a Apple está determinada a transformar seu celular na sua carteira, chaves de casa, documentos, contas bancárias e telefone. Quando a sua vida inteira está no celular, e se ele for perdido ou roubado?

  • Eu te dedico. A melhor descoberta dos últimos tempos, esse perfil no Instagram compartilha dedicatórias em livros. Assim simples: você lê as mensagens que uma pessoa deixou para outra ao presentear. Para quem gosta de livros, de histórias e quer um bem-vindo respiro na timeline, recomendo.

    A post shared by @eutededico

Final notes

Uma das edições mais especiais que eu já escrevi até agora, que espero que chegue por aí carregada de toda a inspiração que surgiu aqui. Inspiração vinda de todos aqueles que dividiram as suas histórias com a Bits nos últimos dias, e que dividem esses minutos toda semana.

Esse projeto é especial demais. Obrigada!

PS: Hoje, às 18h, vamos abrir as vendas para DUAS Masterclass, para os inscritos na lista de e-mails. Quer aprender Curadoria de Conteúdo ou Posicionamento de Marca comigo? Se inscreve aqui :)

-Beatriz

PS: para falar direto comigo, use o botão “responder”, ou escreva para beatriz@bitstobrands.com

obrigada por ler até o final, e não esqueça de compartilhar :)

👩🏻‍💻 curadoria e textos por Beatriz Guarezi. estrategista de marcas, curadora de conteúdo e escritora de e-mails.

📩 essa é uma newsletter semanal sobre tendências de tecnologia e comportamento para marcas. se você aproveitou essa edição e ainda não assina, receba por e-mail:

A Bits to Brands agora oferece também Masterclasses. Aulas online, ao vivo, em que aprendemos juntos sobre temas como curadoria de conteúdo, posicionamento de marca e newsletter. Para ficar sabendo de novas turmas, inscreva-se na lista de interesse:

Quero saber das próximas masterclasses