Bits to Brands #128 | Tendências segundo o Twitter

Seis grandes tendências de comportamento mapeadas através de tweets e hashtags

Tempo de leitura: 5 minutos

O Twitter é a vida sem filtro. É a rede social onde a gente fala sozinho, fala com estranhos, fala com celebridades. É o lugar na internet onde tudo chega primeiro - as notícias, os acontecimentos, os memes.

Em 2018, num artigo sobre por que essa é a rede social que gera o melhor conteúdo, descrevemos o Twitter como a rede que, desde sempre, melhor abrigou os comentários em tempo real. O imediatismo do Twitter o tornou a “segunda tela” ideal da maioria dos fatos.

Não à toa, a relevância de programas de TV, lançamentos de produtos ou grandes acontecimentos ainda é medida pela velocidade com que se tornam Trending Topics.

O Twitter é termômetro de conversas, de marcas, de comportamento. E com o recente estudo Twitter Trends, ele assume esse lado, filtrando e explicando os principais movimentos que as conversas dentro da plataforma acusaram nos últimos dois anos.

São seis grandes temas: bem-estar, cultura creator, maravilhas do cotidiano, um planeta, vida tecnológica e minha identidade.

Cada tendência vem com dados de crescimento, um tweet e subtópicos que são as “conversas” dentro do tema. Além disso, uma lista de hashtags e eventos relacionados, em uma página “como as marcas podem se relacionar com isso”.

São 33 páginas, fonte de muita inspiração. No report completo, estão todas em inglês e com viés global. Mas aqui na Bits você encontra também alguns dados específicos sobre o Brasil:

  • Desde o início da pandemia, houve um crescimento de 47% nas conversas sobre bem-estar e aumento de 20% em menções à “autocuidado” no Twitter.

  • Houve um crescimento de 17% nas conversas sobre sobre saúde mental.

  • A saúde integral cresceu 47%, enquanto hashtags fitness caíram 63%.

  • Houve 175% a mais de menções sobre igualdade de direitos à saúde e ao SUS.

  • Houve um aumento de 79% em conversas sobre como transformar a criatividade em carreira e 65% em conversas sobre plataformas de distribuição.

  • Conversas sobre “significado” e “maravilha”, como o cosmos, a espiritualidade e a ficção fantástica, aumentaram 31% nos últimos dois anos.

  • Conversas sobre trabalhar de casa e educação à distância cresceram mais de 70 vezes.

  • A pesquisa registrou um aumento de 52% nos diálogos sobre o que somos e defendemos individual e socialmente, e 35% a mais de menções à “identidade”.

  • Há também uma busca cada vez maior por representatividade (+36%) e igualdade (+345%), com um crescimento muito expressivo, de 781%, em conversas sobre direitos dos negros.

Nenhuma grande surpresa para quem é ativo nas redes sociais e tem acompanhado o desenrolar dessas conversas nos últimos tempos, mas é sempre bom ver comprovados (e em formato de porcentagem) alguns insights que certamente vão inspirar conteúdos e estratégias num futuro próximo.

Baixe o report completo

_

Se você gostou do conteúdo, compartilhe para que mais pessoas leiam e conheçam a Bits to Brands:

Share


Momento de Inspiração

O Whole Foods e o Headspace se juntaram no encontro do “mindfulness” e da alimentação. A parceria aconteceu nos canais de ambas as marcas, e incluiu meditações guiadas sobre “mindful eating” e “joyful shopping”, além de um especial de receitas chamado Food for Mood - em que uma chef preparava pratos com base em quatro sensações: alegria, energia, foco e relaxamento.

O resultado é um conteúdo que de fato fica na intersecção da meditação e da culinária. Veja aqui.


Caixa de Perguntas

Um espaço pra opinar mais livremente, falar mais da minha experiência, o que tem por trás da Bits e, claro, como eu posso ajudar por aí. Deixe aqui neste link sua pergunta sobre construção de marca, uma tendência recente, sobre newsletter ou estratégia de conteúdo, que toda semana uma delas será respondida :)

Marcas têm gênero, podem ter gênero, devem ter gênero? O que há de mais atualizado para ler sobre este tema?

Marcas devem ter personalidade. Personalidade pressupõe atributos, adjetivos, um modo de se comunicar e agir. Na minha visão, atribuir gênero a essa construção pode facilmente atingir um resultado estereotipado.

Além disso, ao pesquisar por “gênero” e “marcas”, encontramos diversas referências à genderless - que é justamente a busca por cada vez mais neutralidade, especialmente no desenvolvimento e comunicação de produtos - de moda a brinquedos, passando por tecnologia e cuidados pessoais.

Achei esse artigo sobre o tema bem interessante e, como sempre, recomendo analisar e refletir com base no seu contexto, objetivo e estratégia :)


O que ler/assistir/conferir

Um tweet corroborar o ponto que fizemos no início da edição de hoje:

Um reality show para chamar de seu. Aparentemente, é o que as marcas estão buscando nesse momento. Análise do Estadão dá o contexto completo e os dados que, claro, partem do BBB e incluem iniciativas como Ilhados com Beats e Onix Music Trip.

Clubhouse: do onboarding ao churn. O pessoal do Growth Design analisou, passo a passo, a experiência de chegar ao Clubhouse, e evidenciou diversos pontos que fizeram com que a queda em uso do aplicativo fosse tão brusca quanto a sua ascensão. Essa semana mesmo eu apaguei do meu celular, tem alguém aí que ainda frequenta?

Diretamente do TikTok. Essa história tem tudo que eu mais tenho gostado de observar: um retrato genuíno da vida na pandemia (a música se chama “Dia da Marmota”), a potência criativa da geração Z e a capacidade natural do TikTok de viralizar essas histórias.

Áudios acelerados. Uma feature necessária, ou mais um reflexo da nossa falta de paciência?

A post shared by @carvalhando

Masterclasses

50 alunos e duas aulas depois, é com muito orgulho que eu compartilho aqui que as Masterclasses vieram pra ficar. ♡

Para os meses de junho e julho, estão previstas:

  • Turmas 3 e 4 da Masterclass de Curadoria de Conteúdo (atendendo a muitos pedidos, teremos uma sessão sábado pela manhã!)

  • Turma 1 da Masterclass de Posicionamento, um encontro feito para juntar estrategistas, consultores, gerentes de marca e de produto, com teoria, prática e ênfase em estratégias de diferenciação.

  • Turma 1 da Masterclass de Newsletter, onde a gente vai explorar essa ferramenta da estrutura ao crescimento, com base em três anos de zero a mais de 10 mil assinantes na Bits to Brands.

Mas, ATENÇÃO: já que o fluxo de masterclasses vai aumentar, vamos criar um fluxo de e-mails dedicado à informar sobre novas turmas.

Então, se você quer aprender comigo e se juntar à comunidade de alunos mais incrível da internet, inscreva-se nesse formulário aqui.

Quero saber das próximas Masterclasses

“Mas Bia, você não vai mais avisar aqui na newsletter?” - Vou, mas com menor frequência. A melhor maneira de acompanhar as datas, informações e descontos é se inscrevendo na lista.

“Bia, eu já me inscrevi para receber informações da Masterclass de Curadoria. Preciso preencher de novo?” - Não. Todo mundo vai receber as informações sobre todas as turmas.

“Bia, eu quero participar de mais de uma Masterclass. Vai ter condição especial?” - SIM! Inscreva-se na lista para saber mais nos próximos dias :)


Final notes

Estamos de volta, quinta-feira de manhã, como deve ser, com uma edição cheia de inspirações - de relatório de tendências a TikTok. Agradeço todas as mensagens que sentiram falta da Bits no seu ritual de cafézinho + newsletter. Eu faço meu melhor para não pular nenhuma semana, mas às vezes a gente não dá conta de tudo, e tudo bem. :)

Não se esqueça de se inscrever para saber mais sobre as masterclasses!

-Beatriz

PS: para falar direto comigo, use o botão “responder”, ou escreva para beatriz@bitstobrands.com

obrigada por ler até o final, e não esqueça de compartilhar :)

👩🏻‍💻 curadoria e textos por Beatriz Guarezi. estrategista de marcas, curadora de conteúdo e escritora de e-mails.

📩 essa é uma newsletter semanal sobre tendências de tecnologia e comportamento para marcas. se você aproveitou essa edição e ainda não assina, receba por e-mail: