Bits to Brands #121 | Pocket

Edição mais curta, mas cheia de links

Tempo de leitura: 3 minutos

Momento de Inspiração

"Para milhões de uns, milhões de Globos”. Essa semana a Globo levou a sua arquitetura de marcas para a TV, se assumindo como marca mãe. Para quem curte essa parte mais estratégica do branding, esses vídeos são um estudo de caso completo. E para quem quer entender mais de arquitetura de marcas e até tentar identificar todos os modelos presentes na arquitetura da Globo, tem esse artigo aqui.


Caixa de Perguntas

Um espaço pra opinar mais livremente, falar mais da minha experiência, o que tem por trás da Bits e, claro, como eu posso ajudar por aí. Deixe aqui neste link sua pergunta sobre construção de marca, uma tendência recente, sobre newsletter ou estratégia de conteúdo, que toda semana uma delas será respondida :)

Como foi a escolha do nome? Foneticamente é até divertido falar o nome!

Quando a Bits começou, em 2018, a ideia era falar de marcas e tecnologia, explorando o impacto de um universo sobre o outro.

Bits = tecnologia; brands = marcas. “Bits to Brands”, nesse sentido, seria “Tecnologia para marcas”. Mas com um pouco mais de criatividade, também poderia ser “tecnologias que se tornaram marcas”. São esses os dois sentidos que o conteúdo aqui sempre buscou ter - informação que circula de um para outro.

Sendo bem honesta, eu sempre quis um nome em português, e não acho que Bits to Brands seja o nome mais fácil de pronunciar do mundo. Mas ele entrega a proposta de valor, o que é importante quando se trata de naming também.

Que bom que você gosta :)


O que ler/assistir/conferir

Giro das NFTs:

Sobre fake news. Um novo estudo nos Estados Unidos comprovou, com dados, aquilo que a gente já imaginava: as pessoas são capazes de identificar se uma informação é verdadeira ou não. Elas compartilham não por acreditar naquilo, e sim por que reforça a sua visão política. Ao mesmo tempo, ao serem questionadas sobre a importância de compartilhar informações verdadeiras, a maioria respondeu que era “muito importante”. ¯\_(ツ)_/¯ 

Aparentemente, o vício em novas tecnologias sempre foi uma preocupação - o que muda são as ferramentas:

Falando em vício. Essas mulheres são aficcionadas por roupas da Farm e da Antix. Elas têm guarda-roupas inteiros, grupos de Whatsapp de compra e troca e até buscas por itens raros. São fandoms, só que de roupas.

Curadoria-as-a-business. Eu já mencionei algumas vezes o Clube do Livro da Reese Witherspoon (ela mesma, a Legalmente Loira) nas redes sociais. Tanto como referência de um modelo de conteúdo baseado em curadoria, quanto como fonte de boas dicas de livros. Depois de viralizar livros e autores, agora ele vai virar aplicativo.

13 milhões. O número de brasileiros que fizeram uma compra online pela primeira vez em 2020. Se isso não estourar a sua bolha, não sei o que consegue.


Final notes

Uma edição curta, mas deu pra entregar arquitetura de marcas, naming, NFTs, curadoria e algumas outras curiosidades, então estou indo feliz rumo ao feriado. Feliz Páscoa :)

Ah, e um obrigada especial a todo mundo que respondeu, compartilhou e se identificou com a edição de semana passada. É muito bom saber que podemos sentir juntos (além de refletir, e aprender e rir juntos).

-Beatriz

PS: para falar direto comigo, use o botão “responder”, ou escreva para beatriz@bitstobrands.com

obrigada por ler até o final, e não esqueça de compartilhar :)

👩🏻‍💻 curadoria e textos por Beatriz Guarezi. estrategista de marcas, curadora de conteúdo e escritora de e-mails.

📩 essa é uma newsletter semanal sobre tendências de tecnologia e comportamento para marcas. se você aproveitou essa edição e ainda não assina, receba por e-mail: