Bits to Brands #27 | Os melhores do ano

Os melhores do ano


Está chegando o fim do ano e, assim como em tudo na vida, nesse espaço a gente também vai parar para pensar no ano que passou, e no que está por vir. Respectivamente, nessa e na próxima edição.

E como em tudo que viemos construindo durante o ano, a nossa premiação também vai ter categorias que mesclam marca e tecnologia, buscando as maiores referências na intersecção desses universos para inspirar. Adorei compilar essa lista, e espero que na edição 79 a gente siga com essa tradição :)

O melhor livro do ano: The Four, Scott Galloway. Uma análise profunda sobre as quatro maiores marcas de tecnologia do mundo (Google, Amazon, Facebook e Apple). Eu li em março e foi essencial para entender as movimentações dessas empresas durante o ano - que foram muitas! É uma leitura rápida e fácil, que dá tempo de terminar ainda em 2018 e ter uma nova visão sobre essas marcas e seus produtos. (Compre na Amazon aqui)

A melhor nova marca do ano: como não poderia deixar de ser, Yellow. A startup brasileira que chegou chegando e já espalhou bicicletas e patinetes por São Paulo e Rio de Janeiro, e tem tudo para se tornar sinônimo de mobilidade nos próximos tempos. Explicamos tudo sobre ela na época do lançamento aqui e estamos acompanhando e a sua evolução desde então.

O melhor co-branding do ano: White Walker, by Johnnie Walker. Resultado da parceria entre a marca de bebidas e a série Game of Thrones. Dois produtos que não tem muito a ver, e a sua capacidade imensa de alavancar um ao outro. O mais legal é que ela foi pensada nos mínimos detalhes - um whisky feito para ser consumido gelado, diretamente do freezer, e até uma mensagem secreta na garrafa.

O melhor lançamento do ano: tentei muito, mas não consegui escolher entre o novo Apple Watch e o Google Duplex. Mencionemos os dois. No I/O desse ano, o Google apresentou a chocante assistente virtual que faz ligações e marca compromissos para você, soando exatamente como uma pessoa normal. A tecnologia chamada Google Duplex já está sendo disponibilizada em smartphones Pixel. Já a Apple, no seu evento de lançamento, repaginou o Apple Watch e levou o produto a outro patamar, como exploramos aqui.

O melhor rebranding do ano: Uber. Tudo bem que foi o terceiro em pouquíssimo tempo e que a empresa ainda precisa provar na prática que está se renovando, mas a diferença da marca anterior para essa é impressionante. Se antes ela era focada em pixels, produto e tecnologia, hoje ela se humanizou de todas as formas - das atitudes do novo CEO à nova tipografia e imagens com pessoas no centro.

E como nem tudo se destaca positivamente, duas categorias para falarmos um pouco do que não deu certo esse ano. Coincidentemente, ambas foram levadas pela mesma empresa..

A maior decepção do ano: Facebook. O ano começou com Cambridge Analytica. Seguiu com Zuckerberg se justificando perante ao congresso e ao senado. Teve muita gente deixando a empresa, incluindo os criadores do Instagram. Agora na reta final, descobrimos que Mark e Sheryl não estavam somente combatendo mal as fakenews, mas também espalhando algumas. E aí vazaram milhares de e-mails com práticas nada amigáveis de concorrência e uso de dados. 2019 será o ano que eles tentarão de todas as formas recuperar a confiança do mercado, e dos usuários. Não aposto que irão conseguir..

O maior fail do ano: IGTV. À época do seu lançamento, falamos sobre o potencial do IGTV de mudar o formato de criar e consumir conteúdo na internet de forma definitiva. Cinco meses depois, isso não só não aconteceu, como parece que vai precisar de bastante trabalho para virar o jogo.

Se não é o Oscar das marcas e da tecnologia! :) E você, quem premiaria nessas categorias?

- Beatriz

Os melhores links da semana


A cor de 2019, segundo a Pantone
Vocês já devem ter visto por aí que é um tom de coral maravilhoso, certo? Living Coral é para ser reconfortante e energizante ao mesmo tempo, fora que é linda <3 Essa análise da FastCompany mostra sua origem sociológica, e sua aplicação em marcas como AirBnb e Apple.

O cemitério do Google
Alguém se deu ao trabalho de reunir todos os produtos descontinuados do Google - e seus respectivos por quês - em um só lugar, e a gente já ama essa pessoa. Inclusive, a partir dessa semana eles vão ter que adicionar Allo e Hangouts à página.

Uma das coisas mais assustadoras que eu já vi sobre privacidade
É essa reportagem do New York Times sobre a capacidade que VÁRIOS aplicativos tem de rastrear a sua localização com uma exatidão nível o portão que você saiu e o que você entrou em um lugar. E o pior: o fato deles estarem vendendo esses dados sabe se lá para quem. Leia com calma. Assista os vídeos. Repense as permissões que você dá para aplicativos.

A última do Nubank
Eu não canso de enaltecer essa marca. Essa semana, o Nubank anunciou a função débito para a Nuconta, colocando uma porta giratória na Pinacoteca de São Paulo, para "transformar a porta giratória em uma peça de museu. E, cá entre nós, o lugar dela sempre foi lá.". Impossível não amar!

Essa tal de geração Z


Uma pesquisa da McKinsey e da Box1824 sobre essa nova geração, suas motivações e o que isso significa para as marcas. E o melhor: feito a partir de entrevistas com jovens brasileiros.

Disponível em duas versões: a do Ponto Eletrônico, mais interativa, e também o report da McKinsey, mais corporativo. Vai do estilo de conteúdo que vc prefere.
Para embasar demais os planejamentos 2019 :)

~ É muito assunto pra não compartilhar ~

Essa tá caprichada, vai? Váárias referências de cases legais nos Melhores do Ano, além da última novidade do Nubank, da cor do ano 2019, de um artigo imprescindível do NYT e um mega estudo sobre a geração Z.

Compartilhe essa newsletter e divida tudo isso com outras pessoas :)