Bits to Brands #26 | Marcas em 2050

Marcas em 2050


Sarah Aishman é CEO da Wolff Ollins, que para quem não é do branding é uma das maiores agências do mundo. Eles são os responsáveis por pelo rebranding recente da Uber, por exemplo. E ela, além de mulher poderosíssima, é especialista em estratégia de marcas com Masters em "Digital Sociology". #GOALS

Além de ter entrado imediatamente pra minha lista de inspirações, Sarah esteve no último Web Summit com uma palestra intitulada 'Building Brands in 2050', relacionando comportamento, marcas e tecnologia. Não tinha como não estar aqui.

Em essência, as marcas favoritas nas próximas décadas terão uma das três representações abaixo:

- Marcas como ideologia. Como extensões da personalidade de cada um, símbolos dos seus valores e formas de expressão.

- Marcas como sistemas operacionais humanizados. A popularização das vozes que nos guiam por aí, com nome, personalidade, capacidade única de interagir e de atender aos nossos desejos.

- Marcas como espaços físicos que criam comunidades. Já que lojas servem cada vez menos para compras, o 'mundo real' representará para as marcas a oportunidade de conectar pessoas e criar experiências.

Pessoalmente, acho que cada uma dessas tendências já está em movimento, e 31 anos é bastante tempo para garantir que elas perdurem. Mas a apresentação é curta, objetiva, cheia de boas referências e nos faz refletir.

Uma boa forma de investir 20 minutos nesse final de ano :)

Resultado de imagem para Sairah Ashman web summit

clique na imagem para assistir

E a Sarah também constrói as ideias dela de três em três. Vamos ser amigas?
- Beatriz

Os melhores links da semana

Os novos ícones do Microsoft Office
Gostei muito do resultado desse rebranding, e mais ainda depois de ler esse artigo com os detalhes do processo. Thumbs up para a modernização preservando a essência de cada produto. "From the get-go, we embraced Office’s rich history and used it to inform design decisions."

Os voice assistants na Cyber Monday
Relatório super completo da VOX sobre as vendas de smart speakers na última semana. O Echo Dot, por exemplo, foi o produto mais vendido na Amazon no mundo inteiro, dentre todas as categorias. Esse ano, inclusive, os smart devices bateram recordes de venda, liderados por campainhas, aspiradores de pó robô (seria meu sonho de consumo???) e smart plugs. Smart, smart, smart.

O novo modelo de negócios do Airbnb
“An endeavor to design and prototype new ways of building and sharing homes”, diz na reportagem exclusiva da FastCompany sobre esse novo projeto, que inclui protótipos de construções, pequenas casas pré fabricadas, e também materiais 'green building' e até complexos de apartamentos. Já dá pra atualizar aquele slide empreendedor clássico do "a maior rede de hospedagem do mundo não tem nenhuma construção, a maior frota de carros...."

Hacking Culture > Hacking Growth
Segundo esse artigo, hacker crescimento vem depois de hackear cultura. Estar enraizada em uma subcultura faz toda a diferença para uma startup, já que a conexão verdadeira com uma comunidade gera mais sucesso no longo prazo do que uma estratégia de canais de aquisição. "In addition to engineering products and services, startups then need to engineer social influence in their market." Polêmico, mas bem escrito e bem justificado. Vale a reflexão.

Como o Spotify e outros serviços de streaming ampliaram nossos horizontes musicais
Não é muito revolucionária a conclusão de que ter música infinita disponível a um valor baixo, além de consumir playlists por estilo nos fizeram descobrir mais músicas nos últimos tempos. Mas acho muito fascinante comprovar o quão rápido o nosso comportamento mudou em relação à música, e o papel essencial que uma marca tem nisso.

Mais um unicórnio


Pra chamar de nosso. Ao receber um aporte de 250 milhões de reais, a Quinto Andar foi avaliada em mais de 1 bilhão, e se junta à Nubank, 99 e PagSeguro na lista de unicórnios brasileiros.

O grande diferencial da Quinto Andar sem dúvidas é a experiência. Não precisa passar mais que alguns dias buscando apartamentos em diferentes portais para perceber que a navegação, o agendamento de visitas, a qualidade das imagens, o sistema de busca por mapas.. tudo isso facilita o processo, e inclusive muda a percepção dos imóveis.

Com isso tão bem construido, o dinheiro pode ser até um detalhe na expansão nacional, e na busca pelo objetivo de "mudar a forma como as pessoas vivem" dessa marca.

~ É muito assunto pra não compartilhar ~

Marcas em 2050. O redesign do Microsoft Office. As vendas recorde de smart speakers na Cyber Monday. O novo modelo de negócios do AirBnb. O novo unicórnio brasileiro.

Compartilhe essa newsletter e divida tudo isso com outras pessoas :)