Bits to Brands #18 | O fim de uma era

O fim de uma era


O ditado bem diz que "quem fala o que quer, ouve o que não quer". E a gente já vinha reparando que o Elon Musk estava falando demais, especialmente no Twitter.

Eis os acontecimentos dos últimos dias, cronologicamente:

Terça-feira, 7 de agosto. Elon Musk posta no Twitter que está considerando fechar o capital da Tesla assim que as ações atingirem o valor de 420 dólares.


Quinta-feira, 27 de setembro. A SEC (Securities and Exchange Comission) entra com um processo contra Elon Musk, por considerar os seus tweets sobre fechar o capital da Tesla "false and misleading". Ela afirma que o Musk sabia que esse tipo de transação era incerta, e sujeita à inúmeros fatores. Por isso, alega que ele violou regulamentos anti-fraude, e pede que ele cumpra as devidas penas e seja proibido de atuar como CEO de uma empresa pública.

Também quinta-feira, 27 de setembro. As ações da Tesla caem 14%.

Sexta-feira, 28 de setembro. De acordo com o The BRIEF: "A SEC teria oferecido a seguinte barganha: não seria necessário admitir culpa pelas mensagens dizendo que havia fundos garantidos para comprar de volta a Tesla, mas o CEO deveria pagar uma multa, abrir mão de sua posição de chairman da empresa e a Tesla deveria indicar outros dois diretores independentes. Segundo ~fontes~ Musk declinou a oferta porque não conseguiria viver com a ideia de ter algum tipo de culpa, mesmo que subentendida, no cartório."

Sábado, 29 de setembro. A SEC e Elon Musk anunciam o tal acordo. Ele segue como CEO, mas não será mais presidente do conselho da empresa, que terá que adotar novas regras. Entre elas: um comitê irá supervisionar a comunicação de Musk com investidores, torná-lo inelegível no conselho pelos próximo 3 anos, e pagar uma multa de $40 bilhões de dólares - $20 do Musk, $20 da Tesla.

Por "comunicação com investidores" a gente entende "inclusive sua conta no Twitter". E dito e feito, desde sábado Musk está taking it suuper easy nas redes sociais. Quanto tempo isso vai durar? Não sabemos.

Quem será o novo chairman da Tesla? Também não sabemos.
Como será a influência de Musk agora que segue como CEO, mas 'obedece' a outro conselho? Outra dúvida.
Será que a Tesla conseguirá melhorar sua operação, sem perder o DNA de inovação de Musk? Boa pergunta.

Que as atitudes imprevisíveis do seu criador afetaram diretamente a Tesla, como negócio e como marca? Temos certeza.

PS: Para quem quer saber mais sobre esse assunto, recomendo a leitura:
- TechCrunch, com mais detalhes do processo contra Elon Musk
- Esse dossiê da @startupdareal, com uma reflexão profunda sobre as atitudes mais recentes de Musk e de que algo pode sim estar bem errado com ele

Update: até hoje, quarta-feira, Elon Musk não publicou mais nada polêmico no Twitter. Seguimos acompanhando.

- Beatriz

~ Já recomendou essa newsletter para alguém essa semana? ~

Se você se sente melhor informado pelo conteúdo da Bits to Brands, que tal recomendá-la como fonte de atualização para os colegas?

O #geral do Slack da firma tá aí para esse tipo de dica boa! (e GIFS, claro)

Os melhores links da semana


O fim de Snap e Tesla
Previsões do Scott Galloway sobre o destino dessas duas empresas: queda no valor das ações e aquisição. Não quero ser tendenciosa, mas li essa edição da newsletter dele na sexta. dizendo que "Elon Musk vai, no mínimo, ser banido de ser CEO ou diretor de uma empresa pública". Aí no sábado vocês viram só, né..

Um novo cartão para o Nubank
Ao comemorar 5 milhões de usuários, o Nubank divulgou a nova cara dos seus cartões, que tem tudo a ver com o posicionamento da empresa: minimalista, moderno e com foco no consumidor. E ele também evita que as pessoas divulguem seus dados sem querer, ao postar uma foto do cartão.

Esse vídeo do microondas da Amazon sendo testado
Que me fez questionar a real necessidade desse tipo de tecnologia no nosso dia a dia, versus o quanto ela nos torna preguiçosos. Se a gente já sabe muito menos de cozinha que a geração anterior, a próxima geração não vai precisar saber nem quanto tempo deixar a pipoca no microondas. A Alexa vai pensar por eles.

20 anos de Google
Que comemoramos aqui com esse compilado dos principais produtos do Google nos últimos 20 anos, e o seu impacto no mundo inteiro. Respect!

O mundo não gira, ele capota

Esse pessoal que o diga.

A CB Insights fez uma coletânea maravilhosa de depoimentos de executivos de grandes empresas ou associações, se referindo à novas tecnologias.

Na época, eles não podiam imaginar o impacto que elas teriam nas suas indústrias. Hoje, a ironia é inevitável. O Apple Watch, por exemplo, foi chamado de "um brinquedo interessante, mas não uma revolução" por um executivo da Swatch em 2015.

Em 2018, é o relógio mais vendido do mundo (relógio mesmo, e não smartwatch). Ouch.

Nota da Edição

A Bits to Brands é um projeto do qual me orgulho muito, que busca informar e inspirar as pessoas sobre os universos de marca e tech, sem distinção. Mas, é um projeto pessoal, não remunerado, em meio a uma rotina de trabalho (muito trabalho), cuidados com a casa, com a saúde, com a família, pagamento de boletos e vida adulta em geral hehe

Por isso, e na esperança de não prejudicar a qualidade do conteúdo, a sua periodicidade fica meio prejudicada às vezes.. Meu compromisso é nunca deixar de enviar a edição da semana, mas nem sempre ela consegue ser finalizada aos domingos. Peço a compreensão de vocês, e sugestões são sempre bem-vindas!

Aproveitando, na próxima segunda-feira creio que nenhum assunto no mundo das marcas de tecnologia será mais relevante do que o resultado das nossas eleições. Por isso, enviarei uma edição somente com a curadoria de links, para seguirmos informados, mas as análises em profundidade voltam depois, ok?

Votem com consciência e qualquer coisa estou à disposição :)